Reflexão (de mim para todos)

Quando muitas pessoas se unem e fazem o possível e o impossível para levar a bom porto um grande evento, tornam-se mais próximas, criam laços, sentem o orgulho de ter participado em algo grande!

Eu tenho pena, imensa pena, de não tê-lo feito na noite da medicina deste ano (do meu ano), de não poder subir ao palco e abraçar aquelas pessoas que são os meus colegas simplesmente porque não estive lá, na preparação, para criar laços ou para os reforçar.

Na verdade, arrependo-me de ter tido uma atitude um tanto ou quanto autista em algumas fases do curso, de ter dado demasiada importância àquilo que era suposto saber e não àquilo que tinha vontade de fazer. Os bons momentos passam-se em grupo, e não é só quando alguém faz anos ou na altura do Natal, mas sim em qualquer altura, só porque sim, dando o benefício da dúvida às pessoas que nos rodeiam e que tantas vezes não nos damos ao trabalho de tentar conhecer.

Depois de ter enchido o blog da Sandra com estas minhas reflexões (que penso que ela, de alguma forma, também terá tido) aqui coloco o meu próprio post, que não sei se incomoda alguém mas, espero eu, que espicaçe alguém!

Amanhã estou de urgência das 8 às 20h (num domingo, sim) mas não pretendo que a dureza da vida me afaste de ninguém.

Beijinhos a todos

1 comentário:

Silverdrop disse...

ainda temos um ano para mudar as coisas. falta é saber se existe vontade para tal.

esperemos que sim...pois o que nao resistir ao 6 ano, nao servirá para mais tarde.