Silêncio das estrelas


by William Hood


Quando chegares a casa e espreitares pela janela, além das gotas de chuva que anarquicamente se espalham na atmosfera fria, muito para além das luzinhas acesas e das estradas vazias, verás o brilho de meia dúzia de estrelas que se calhar já não existem.


Esse ruído!!! Esse ruído que não sei descrever e que me perturba. Quero ver a magia lá fora e não consigo.


Quando chegares a casa e vires as estrelas, que a mil anos-luz daqui já morreram e já são cinza de astro celeste, diz-me qualquer coisa. Pode ser que assim se faça silêncio.

3 comentários:

caxemire disse...

tá tao giro este teu novo template =)
***

RafaelSRF disse...

pretty nice ;)

sofia disse...

lol :) obrigado! estou com umas dificuldades em pôr a data como deve de ser mas eu hei-de descobrir como se faz

***