Coffee talk

"- Sofia, já sei o que fazer para o meu próximo relacionamento resultar. 
 - Então?
 - Vou mandar mensagens paradoxais - num dia digo que a adoro e que não vivo sem ela e no dia seguinte digo que estou cansado, ou que preciso de um tempo, a seguir bato à porta com um poema e um ramo de flores e na semana seguinte discuto porque ela é negligente com o nosso namoro, and so on."
 - Isso parece-me um bocado disfuncional e instável, não?
 - A mim também me parecia mas concluo que é isto que prende as pessoas agora - a agitação, o caos emocional, caso contrário confundem estabilidade e harmonia com monotonia e começam a ficar entediadas. Na verdade, o ditado "quanto mais me bates, mais eu gosto de ti" foi inventado por uma alma iluminada a quem nunca deram o devido crédito.
- Mas não será possível encontrar um equilíbrio entre as duas coisas - a estabilidade e a paixão, a segurança e o desejo de surpreender?
- Quando o encontrares avisa-me e regista a patente."

7 comentários:

Sandra disse...

eu acho que para o próximo resultar é ir aos búzios! ou então submeter a um longo interrogatório feito por elementos extra-relação. se não fugir...é porque talvez valha a pena!

sofia disse...

Talvez dois em um, começa já a treinar o lançamento dos búzios... Bruxa Fatuxa :p

Vera disse...

Sad but true...

Sandra disse...

fazemos como nos tempos da inquisição. mas com a bruxa do outro lado!

sofia disse...

LOL relatórios e estudo despertam em nós sentimentos de hetero-agressividade e piromania.

sofia disse...

Vera... sweet nothing :p

Ursinho de peluche disse...

Ninguém gosta de viver numa relação de constantes altos e baixos, gritos e disfuncionalidades. As pessoas ficam por dependência emocional, pela ilusão criada à volda do outro. A realidade e o real tornam-se diametralmente opostos e, com o tempo, o desfecho é inevitável.